Proibida a entrada de menores de 16 anos.

Proibida a entrada de
menores de 16 anos.

Expositor da Sulserve, Hiperpan estreia em junho nova planta em Gravataí

Expositor da Sulserve, Hiperpan estreia em junho nova planta em Gravataí

O setor de panificação gaúcho ganha mais um investimento na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA). A panificadora Hiperpan, há 30 anos no mercado, está concluindo a construção de uma nova unidade em Gravataí, onde já tem sua operação. A planta, que começa a funcionar em junho, envolve aporte de R$ 6 milhões, bancados com financiamento, segundo a direção da indústria.

O empreendimento foi erguido no Distrito Industrial de Gravataí e é focado em pães congelados. A Hiperpan passará de uma capacidade de 650 toneladas de processamento por mês - sendo que os pães representam 80% do volume -, para 3,5 mil toneladas por mês. O investimento permitirá que a indústria eleve em 600% a capacidade de produção, informa a sócia e diretora administrativa, Elisângela Vargas Cardoso.

Com a nova estrutura, a diretora destaca que a intenção é diversificar a produção, com novas linhas de produtos. Além disso, a expansão assegura o atendimento a pedidos que chegam a ser recusados devido às limitações atuais da capacidade da indústria. Ela acrescenta que há planos de abrir mercado fora do Estado. Hoje a empresa atende 80% do território gaúcho.

A obra começou a ser feita há quatro anos e teve atraso devido a complicações com construtoras, explicou a diretora. A previsão é de transferir aos poucos os setores que hoje estão na unidade antiga para a nova, após a metade do ano. A produção será a primeira a mudar. Até o fim de 2019, a atividade deverá estar complemente instalada na fábrica no distrito industrial.

A área construída soma 7,5 mil metros quadrados, com 1,5 mil metros quadrados de câmaras frias para manter estoque a 28 graus centígrados negativos. Elisângela explica que o quadro de pessoal deve aumentar. Hoje são 140 funcionários e há estudos para criar novos turnos de trabalho para dar conta da nova capacidade de produção. A empresa tem uma carteira de 900 clientes ativos, desde mercadinhos de bairro, grandes redes de supermercado a hotéis.

A Hiperpan cresceu na carona da mudança no modelo de operação das padarias dos estabelecimentos, que terceirizam cada vez mais o fornecimento. "Poucas padarias ainda produzem pão, muito porque conseguir padeiro é cada vez mais difícil, o que aumenta o custo para ter o profissional. Além disso, a produção em linha industrial garante a padronização e a qualidade do produto", completa Elisângela.

O carro-chefe da Hiperpan é o pão francês, que é assado no ponto de venda. A vantagem de fazer o pão congelado, segundo a diretora administrativa, é o processo mais simplificado de produção e o baixo custo. Depois vêm as linhas de salgados, que o consumidor encontra nos balcões das padarias. Opções congeladas dos salgados também deverão também ser comercializadas em freezers dos mercados para que o consumidor possa finalizar a preparação em casa, adianta Elisângela.

O arquiteto Flávio Pardini, da Pardini Arquitetura e Engenharia, que gerencia a obra, diz que a construção foi pensada de forma sustentável, buscando redução da geração de resíduos, reaproveitamento de água e economia de recursos naturais, como utilização de lâmpadas de LEDs e compressores ecológicos. Segundo Pardini, a concepção é tendência em projetos corporativos industriais, como em plantas de alimentos.



Fonte: Lívia Rossa - Jornal do Comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/04/679528-fabrica-de-paes-congelados-investe-r-6-milhoes-em-nova-planta-em-gravatai.html)

Foto: Transferência da produção para o novo empreendimento no distrito industrial começa em junho DIVULGAÇÃO/PARDINI ARQUITETURA E ENGENHARIA/JC -

18 de Abril de 2019

Compartilhar